‘Estou sem chão’, diz mãe de jovem morto em padaria no Cabana Pai Tomás, em BH – [Blog da Solange Pereira]

Richard Santana morreu após ser atacado por um homem dentro do estabelecimento no dia 15 de setembro. Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso

“Eu estou sem chão, um caco, já emagreci 3 kg de terça-feira até hoje”. O desabafo é da costureira Lucélia Santana, de 49 anos, genitora de Richard Santana, de 18. O rapaz foi espancado em uma padaria, no dia 15 de setembro, no aglomerado Cabana do Pai Tomás, região Oeste de BH, e morreu no último domingo.

Câmeras de segurança registraram o crime. As imagens mostram um homem dando chutes e pisões na cabeça da vítima. O rapaz foi hospitalizado, mas não resistiu. Na última terça, moradores da comunidade fizeram um protesto, indignados com a situação. 

“Ele tinha o sonho de ser bombeiro, não gostava de confusão, até mesmo aqui em casa, quando os manos brigavam ele não admitia. Ele sempre fez o que queria.”, diz a genitora.

A família afirma que o agressor é um policial à genitorsana. Richard teve a morte cerebral confirmada no último domingo (19). Ele foi enterrado na terça-feira (21), no Cemitério da Paz. 

A Polícia Civil diz que um inquérito foi aberto para investigar o caso. A Polícia Militar não emitiu posicionamento até o fechamento da reportagem, mas o espaço continua em aberto. 

Tráfico

A família de Richard Santana admite que ele recolhia dinheiro para o tráfico na região. A genitora afirma que o aconselhava a parar com isso. 

“Era um dinheiro que eu não usava em casa. Não achava certo. Infelizmente, prometeram assassinar ele com 18 anos. Ele fez aniversário no dia 8 de setembro e morreu uma semana depois. Sempre aconselhava, dizia que ele não precisava disso. Mas ele dizia que queria uma vida melhor ”, relata a genitora.

Dois dias depois do ataque, a carteira do rapaz foi encontrada em frente o portão da casa da família.

“A carteira com o documento da moto dele e a identidade apareceu na porta da minha casa. Eu acho que colocaram para dizer que ele estava morto. Por dentro eu estou chorando snague. Toda hora eu choro. Até hoje não consegui botar um feijão no fogo. Estou detonada, não consigo, são muitas lembranças”, disse.

Doação de órgãos

Após a confirmação da morte de Richard Santana, a família do rapaz decidiu doar os órgãos dele. Ao todo, sete individuos foram beneficiadas com a ação, sendo que uma menina em São Paulo recebeu o coração do jovem. 

“Ele fez a alegria de muitas famílias. Ele precisou morrer para salvar vidas”, pontuou Lucélia Santana.



Por , em 2021-09-22 20:53:00


Todos os direitos reservados do texto e imagens para Fonte www.otempo.com.br



Clique aqui e ver mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora tuganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário