Atout France reúne alguns dos mais importantes especialistas de luxo da França e Brasil – [Blog da Solange Pereira]

Caroline Putnoki, diretora da Atout France para a América do Sul

A Atout France realiza até esta quarta-feira (22) o “France Excellence América Latina 2021”, evento que acontece de maneira híbrida, reunindo os maiores nomes do turismo francês de luxo e os players deste segmento da América Latina. Nessa segunda-feira (20), Caroline Putnoki, diretora para América do Sul da Atout France, recebeu alguns dos mais importantes nomes do luxo francês para o evento exclusivo com 60 personalidades brasileiras.

Transmitido ao vivo, via internet, para uma audiência média de 700 individuos por minuto, a primeira edição do France Excellence, teve início às 13h45, com discurso da embaixadora da França, senhora Brigitte Collet. Em seguida, direto de Paris, o senhor Olivier Gabet, diretor do Musée des Arts Décoratifs de Paris, traçou um panorama histórico do luxo desde a antiguidade até os dias de hoje, em sua palestra, intitulada “As mil faces do luxo: uma viagem através do tempo e da geografia”.

Caroline, então, entrevistou Natalia Rios, à frente de um ateliê em São Paulo, que fornece bordados para algumas das mais importantes marcas de moda e decoração no Brasil. A ex-bailarina aprendeu em Paris, na célebre Maison Lesage, hoje parte do grupo Chanel, algumas habilidades da alta-costura, entre elas o crochet de Lunéville, inédita no mercado brasileiro e praticada pelas maiores maisons francesas como Chanel, Dior e Schiparelli.

Até amanhã, mais de 750 reuniões serão organizadas entre profissionais brasileiros e franceses. Além disso, o primeiro genitornel do evento, cujo tema foi “O savoir-faire, pilar da excelência”. Neste debate o CEO para América Latina da Hermès Paris, Jean-Manuel Lémenager, explicou que a Hermès não é uma marca, mas uma assinatura. E mais do que falar de luxo, na maison se fala de alta qualidade, cuja devoção é permanente.

FranceExcellence2021_visual

Toda a tradição, o savoir faire (know-how) e o eixo fundamental de excelência para entender o que é o luxo à francesa são abordados no evento

Bénedicte Epinay, diretora do Comité Colbert, que reúne 85 marcas de prestígio na França e 17 instituições artísticas e culturais, disse que o luxo francês não só é consumido pelos jovens – 55% dos clientes pertencem às gerações Y e Z – , mas é a chance que muitos têm para se tornarem futuros grandes nomes seja na moda, na arquitetura, na perfumaria, na gastronomia, na hotelaria, joalheria ou na indústria de vinhos. A

Opinião compartilhada também por Dominique Niel, diretora do Ateliers de France, empresa responsável pela recuperação de Versailles, Notre Dame de Paris e do Cidade Matarazzo. Segundo a senhora Niel, o luxo é a genitorxão e o orgulho de um trabalho bem feito. O luxo francês se mantém hegemônico, porque soube preservar a história, os saberes e as habilidades, restaurando patrimônios que servem de inspiração para os novos criadores.

O genitornel seguinte contou com a participação de Tomas Perez, CEO da Teresa Perez; Adelaïde de Clermont-Tonnerre, influente jornalista francesa e membro do júri que elege os hotéis Palace na França; Yann Gillet, diretor do Hotel Martinez, em Cannes; e mediação de Jayme Drummond, professor de hotelaria e apresentador do canal Carioca NoMundo. Nesta mesa, Tomas lembrou que a França é o destino europeu mais vendido pela operadora brasileira e que não há possibilidade de se falar de luxo sem mencionar a hotelaria francesa.

O evento foi encerrado com uma conversa de Caroline Putonki com Alexandre Allard, o francês que está à frente do Cidade Matarazzo. Allard explicou que, para ele, o Brasil tem um potencial criativo muito forte, impactante, que só não é aproveitado em sua totalidade por falta de habilidade. Daí seu compromisso em trazer alguns dos nomes mais importantes da arquitetura, do design internacional para valorizar a identidade nacional, e inúmeros artesãos franceses para compartilhar suas habilidades seculares com artesãos brasileiros. Assim como Bénédicte Épinay, o luxo é escola. Para ele luxo é criatividade e muito trabalho. É treino. Daí que o Cidade Matarazzo não será apenas um espaço de compras e entretenimento com o melhor hotel do país, mas antes de tudo, será um campus, onde inovação e habilidade se encontrarão para o bem do país, para o bem do planeta. O

novo luxo, como disseram todos os especialistas e Allard reforça, é sustentável. Tudo que é descartável é oposto ao luxo. Para ele, as novas gerações querem viver momentos, muito mais do que acumular. Mas o ato de compra é bem pensado e focado no que é durável. O novo luxo passa pelo respeito às individuos, aos saberes ancestrais e ao chão local – na França , os famosos terroirs. A excelência francesa se mostra no orgulho da profissão, o que fez com ele devolvesse também aos 4.000 trabalhadores brasileiros a felimunicipio de sentirem-se realizados com a obra a poucos metros da Avenida Paulista e que será um marco na municipio.

Por , em 2021-09-21 19:24:51


Todos os direitos reservados do texto e imagens para Fonte www.mercadoeeventos.com.br



Clique aqui e ver mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora tuganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário