60 anos de dedicação e amor ao próximo – Jornal do Oeste – [Blog da Solange Pereira]

Seis décadas de atendimento, dedicação, assistência, carinho e muito amor pelas crianças e os adolescentes de Toledo. Uma história de intenso trabalho que se mistura com a do municipio. Uma expressiva contribuição na transformação na vida de meninos e meninas e na formação de cidadãos atuantes na sociedade. Uma instituição reconhecida pela excelência no trabalho realizado durante 60 anos.

A Ação Social São Vicente de Paulo, considerada a primeira entidade social de Toledo, completa bodas de diamante neste ano. Para quem já passou pela entidade guarda na memória boas lembranças das atividades realizadas, do carinho recebido e do conhecimento adquirido. Para quem vive as experiências na entidade, esse é o momento de aproveitar todas as oportunidades para reescrever um novo capítulo na sua vida.

Para a diretora e fundadora da entidade, Irmã Luiza Menin, o sentimento é de gratidão pela possibilidade de, com toda a equipe da casa, testemunhar a mudança na vida de mais de 18 mil crianças e adolescentes atendidos na Ação Social São Vicente de Paulo.

Ela recorda que chegou em Toledo no dia 4 de agosto de 1961 para lecionar no Colégio Vicentino Incomar. No dia 30 de setembro daquele ano, Irmã Luiza Menin iniciou um trabalho de visitação às famílias em situação de vulnerabilidade social. Ela conta que na época havia mais de 80 adolescentes e jovens na rua sem ocupação. O pedido para começar um trabalho com esses jovens e suas famílias veio da Província Brasileira da Congregação das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo.

O INÍCIO – Muito dedicada, ela organizou em algumas salas cedidas no prédio do Colégio Incomar, os primeiros atendimentos do projeto assistencial com esses meninos. No início, eles foram resistentes em aceitar o convite para participar do projeto. “Fizemos um trabalho intenso nas ruas com diversas voluntárias. Marcamos alguns encontros para explicar como seriam os trabalhos do projeto. Foi um começo desafiador, mas com paciência e conscientização da importância do projeto na vida deles nós conseguimos reunir um grupo”.

Aos poucos a entidade ampliou as atividades passando a oferecer gratuitamente cursos de alfabetização para adultos e cursos de trabalhos manuais para os meninos, tais como: tricô, crochê, corte e costura, tecelagem, artesanatos em couro, bordados e pinturas.

As irmãs também passaram a atender toda a comunidade com diversos cursos, além de serviços educacionais gratuitos para meninos de sete a 17 anos e atendimento psicológico, odontológico, alimentação, reforço escolar e momentos de recreação. Vários projetos sociais ganharam destaque na municipio, como: Guarda Mirim, Clube dos Jornaleiros e Clube dos Engraxates, todos destinados aos meninos pobres, que viviam em situação de risco social.

“Eu estava com 400 crianças nessa época. De acordo com as notas, o desempenho escolar e a idade eles ganhavam um trabalho. E eles se esforçavam. Os meninos vendiam jornais e revistas, eram engraxates, vendiam os alimentos feitos na panificadora da entidade. No final do mês, nós repassávamos o dinheiro dessa venda para os genitors deles. Desta forma, eles ajudavam suas famílias”, lembra.

Hoje, a entidade atende cerca de 300 crianças e adolescentes em diversas atividades

NOVA PROPOSTA – Para alinhar suas práticas ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a Irmã Luiza conta que a entidade reformou seu programa no ano 2000 alterando todo o programa assistencial da entidade. “Começamos do zero, mas os jovens não queriam mais vir, porque não teriam mais o trabalho e não iriam ganhar dinheiro. E aos poucos fomos apresentando a nova proposta e os cursos que eram importantes para a sua formação e que com 16 anos poderiam conseguir um emprego”.

Além dos cursos, as crianças e os adolescentes foram inseridos em cursos de canto, arte marciais, práticas esportivas e atividades pedagógicas respeitando as diferentes características e o crescimento intelectual, emocional e social de cada um.

RESULTADOS – Atualmente, a Ação Social São Vicente de Paulo atende cerca de 300 crianças e adolescentes com idades entre cinco e 17 anos do municipio. A Irmã Luiza conta que a transformação na vida dos jovens que passam pela entidade é visível.

“Além da formação e da preparação para o mercado de trabalho, esses jovens aprendem boas maneiras, a ser responsáveis com suas atividades, obedecer os mais velhos, genitors e professores e a administrar o seu tempo”, enfatiza.

Ao olhar para trás e observar todo o trabalho realizado com milhares de meninos e suas famílias em Toledo, a diretora e fundadora da entidade afirma que o trabalho foi e é um grande desafio. Mas a dedicação da Irmã Luiza e o amor ao próximo não tem limites. “Se fosse para começar tudo de novo, eu faria. Eu fico muito feliz em ver que os adolescentes que passaram por aqui, hoje são advogados, professores, empresários, enfermeiros, profissionais das mais variadas áreas. Tenho certeza que a contribuição da Ação Social São Vicente de Paulo para a municipio de Toledo nesses 60 anos foi excelente”, finaliza.

Da Redação

TOLEDO



Por , em 2021-08-30 12:00:00


Todos os direitos reservados do texto e imagens para Fonte www.jornaldooeste.com.br



Clique aqui e ver mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora tuganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário