‘Não pode ser presidida por extremistas’ – [Blog da Solange Pereira]

O deputado federal Bacelar (Podemos-BA) deverá lançar sua candidatura à presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). De acordo com publicação da revista Época, a medida é uma forma de tentar travar que a CCJ, comissão mais importante da Casa, vá para as mãos da bolsonarista Bia Kicis (PSL-SP).

“A CCJ não pode ser presidida por extremistas. A deputada questiona o papel do STF, apresentou até projeto de castração química. Seria um recado de desrespeito às instituições, no mínimo. Um presidente da CCJ extremista só vai pautar matérias de sua bandeira”, afirmou Bacelar.

A candidatura de Kicis não agradou diversos setores da Câmara, com articulações em curso para barrar sua indicação, feita pelo PSL após costura com o deputado Arthur Lira (PP-AL) por sua eleição para a presidência da Câmara.

O PSL tem a prerrogativa de indicar o comandante da CCJ por ter 53 deputados, tendo sido a maior bancada do maior bloco na eleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara em 2019. É de praxe que não haja disputa pelo cargo, com a indicação caracterizando candidatura única, mas a resistência ao nome de Kicis pode fazer com que outros candidatos saiam além de Bacelar.




Por , em 2021-02-12 13:08:00


Fonte atarde.uol.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário