Pas invertebrado + Os predadores + Setor cultural + A renovao – [Blog da Solange Pereira]

País invertebrado

Na melodia “Peneira da Bailarina”, Chico Buarque e Edu Lobo idealizam a sublimidade feminina. Em uma eventual “Peneira da Amazônia”, perfeito seria quem a conhecesse de indumento, sem ilusões, preconceitos, ideias fixas ou desinformação. No entanto, muitos que acusam outros de desinformados ou preconceituosos destilam as próprias desinformações e preconceitos.

Se o poeta observasse muito a bailarina, veria que ela não é tão perfeita. E que para observar a veras amazônica é preciso se munir da lente adequada: o mapeamento minucioso, via progresso tecnológico. Sem a geoinformação, haverá uma peneira de enganosos recortes limitados de uma veras que não pode ser apanhada por um rápido olhar.

Quantos brasileiros, a rigor, podem se orgulhar de saber a Amazônia? Dos que falam a saudação da floresta, quem realmente sabe do que está falando?  O geógrafo Luiz Ugeda, implacável, afirma que o Brasil “sequer está mapeado completamente na graduação de 1:100.000, mínima para planejamento, sendo suas principais lacunas exatamente na região amazônica”.

Quem possui informações está no Vale do Silício, Moscou, Pequim ou na Europa, sustenta Ugeda: “A floresta está no Brasil, mas os satélites não são nossos. O país está invertebrado, pois suas vértebras, ou melhor, seus mapas, estão expostos para estudo de cientistas fora do país”. A bailarina passa mal.

Os predadores

Os predadores dos atuais deputados federais vão se formando, tomando faceta, corpo e garras afiadas para 2022. Na região de Ji-Paraná, o ex-prefeito Jesualdo Pires (PSB), em Ariquemes Thiago Flores (PSL), em Vilhena Melki Donadon (PDT), em Porto Velho quem não levar a prefeitura na eleição de novembro, estará na cola das vagas dos federais eleitos pela capital. O interno vivenciará grandes batalhas na região médio, Cone Sul e Vale do Jamari. Disputas empolgantes.

Rebento lançado

O ex-deputado estadual Hermínio Coelho, que foi presidente da Reunião Legislativa desistiu da candidatura a vereança e lançará seu rebento, debutando na política,  ao função. Possivelmente Hermínio também não entrará na peleja a prefeitura de Porto Velho se resguardando para tentar a volta ao Poder Legislativo estadual em 2022, apostando na sua base formada perante o funcionalismo público e nos bairros operários.

Setor cultural

O segmento o cultural de Porto Velho está se unindo para optar o ativista Carlinhos Maracanã, com  larga folha de serviços prestada na capital rondoniense. O setor tem urgência de emplacar um representante comprometido que lute pelas causas dos artistas locais, de cantores a artesões, de pintores ao pessoal do artesanato, artistas plásticos e o movimento preto. As primeiras reuniões focam uma coesão de esforços em torno de Maracanã.

A renovação

Os atuais vereadores, tanto os cabaços, porquê os macacos velhos estão com pânico das urnas. A maioria queria se safar do pleito da pandemia em novembro com a prorrogação de mandatos. Pela inoperância, repudiação da classe política e o coronavirus, estima-se uma renovação superior a 60 por cento das cadeiras dos vereadores na capital rondoniense. Por isto tantos nomes novos, principalmente lançados pelos partidos de esquerda.

A cirandinha

O que teria ocorrido para um mandatário de um perceptível estado da Amazonia pular cirandinha com um deputado estadual que ele queria ver recluso há poucos meses e que tramava seu impeachment? O ex-inimigo já percorre o interno porquê um carrapato nas andanças do referido governante. Qualquer “rabo” daqueles grandes deve ter desvelado para mudança de comportamento tão repentina, pois os dois até portanto antagonistas, se tornaram inseparáveis. Coisa de louco!

Via Direta

*** Os partidos de esquerda já estão nas ruas, o PT com Ramon Cajuí, o PC do B com Samuel Costa *** Já, o PSOL ainda não se manifestou. Pimenta de Rondônia está com a faísca atrasada na temporada *** Eventos juninos e as festas agropecuárias foram todas adiadas por justificação do coronavirus. Grandes prejuízos para bares, hotéis e restaurantes *** O governador Marcos Rocha já costura acordos com prefeitos para seu projeto de reeleição. Está muito próximo de Eduardo Nipónico (Vilhena) e Thiago Flores (Ariquemes) *** Aliás, ambos são cotados para vice no pleito de 2022, já que o atual vice foi desconjurado, logo depois que Rocha assumiu o função *** Os vices de governadores e prefeitos tem se tornando sinônimos de encrencas já que ficam de olho gordo no posto dos titulares.



Por , em 2020-07-29 18:11:00


Manadeira www.ariquemesonline.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário