Coronavrus: Shoppings reabrem hoje com novos protocolos contra a doena – [Blog da Solange Pereira]

O Conjunto Pátrio conta com agentes de limpeza para desinfeco de reas comuns do prdio (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)

Shoppings centers do Região Federalista retornam s atividades, hoje, s 13h, aps 68 dias com as portas fechadas para os consumidores. E o cenrio que a populao vai encontrar muito dissemelhante daquele de dois meses atrs. A ingressão ser controlada pelos estabelecimentos, que vo medir a temperatura dos clientes e barrar a passagem de quem estiver febril ou sem mscara de proteo. As praas de alimentao estaro bloqueadas ou sem mesas, evitando qualquer consumo no lugar. Elevadores e estacionamentos passam a ter uso restringido e provadores esto proibidos, entre outras medidas (veja Deveres). Diante de tantas mudanas provocadas para preveno contra o novo coronavrus, lojistas se reinventam para retomar as vendas afetadas pela crise e, ao mesmo tempo, prometer a segurana da populao.

Os primeiros dias de reabertura devem narrar com pouca movimentao, porquê espera Edson de Castro, presidente do Sindicato do Comrcio Varejista do DF (Sindivarejista). “Ser uma volta tranquila, at porque estamos em término de ms, um perodo que, geralmente, conta com menos clientes nos shoppings. Alm disso, a praa de alimentao e os cinemas continuam fechados, ento o perfil das pessoas que vo passa a ser de quem quer comprar, no mais de quem vai passear”, analisa. Edson acredita, ainda, que esse retorno necessrio para a economia do setor. “No d para permanecer com shoppings fechados at o término do ano. Tem empresa falindo, gente perdendo serviço e passando penúria. Ento, temos que nos ajustar ao novo cenrio, seguindo risca as determinaes de sade”, defende.

Uma dessas aes, pensadas para a volta segura dos estabelecimentos, a realizao de testes rpidos em funcionrios dos estabelecimentos. Ontem, foi o primeiro dia de exames gratuitos para comerciantes. Servidores da Secretaria de Sade montaram um posto no Sesc da 504 Sul e realizaram murado de 500 testes. Uma das pessoas submetidas avaliao foi Janielly Tunico de Souza, 23 anos. “Trabalho em uma livraria de shopping, e fui orientada a fazer, j que vamos mourejar com o pblico. Fico um pouco preocupada com a doena, mas tambm entendo que essa volta do comrcio necessria, porque tem muita gente sendo demitida. Ento, agora tomar os cuidados recomendados”, afirma. A testagem gerou aglomerao, mas, segundo o Sindivarejista, outros pontos de exames sero abertos nos prximos dias. Para empresrios, uma retomada segura do comrcio que foi autorizado a funcionar nesta semana pode ser a chave para outros setores conseguirem a liberao.

Vendas

Empresrios de shoppings comemoram o retorno do segmento em um momento de crise financeira, mas ressaltam que a volta deve priorizar a sade pblica. Giuliano Bragaglia, superintendente do Conjunto Pátrio, conta que o lugar contratou um servio especializado em desinfeco, que atua a cada trs horas em todo o empreendimento; realizou treinamentos com o time de manuteno; trocou cancelas que exigiam o toque; e transformou o Servio de Atendimento ao Cliente em do dedo, pelo WhatsApp. “Nossa prioridade zelar pela segurana das pessoas. Por isso, estamos atentos a todas as orientaes dos rgos de sade, e tomando as medidas necessrias para prometer um envolvente saudvel para quem passa diariamente pelo shopping, desde prticas de sanitizao at servios de esteio aos lojistas, porquê o delivery e drive-thru”, esclarece.

Patrcia Cunha, superintendente do DF Plaza, em guas Claras, entende que o apelo de venda no deve ser prioridade agora. “Nosso shopping est determinado a executar as medidas do governo na proteo contra a covid-19. Porque nosso interesse, no momento, no estimular a compra, mas mostrar que estamos juntos neste combate, que os lojistas esto cá, mas com cuidados. preciso retornar com calma e aos poucos. Em uma velocidade rpida, teria risco de aumentar um problema que j grande”, avalia.

Patrcia lembra, ainda, que o retorno s compras presenciais no significa que as empresas devam deixar de lado as operaes virtuais. “As coisas vo ser diferentes. Ento, precisamos nos ajustar, buscar formas de trabalhar on-line, por exemplo. Todo comrcio individual dos shoppings precisa se reinventar”, comenta. O DF Plaza levou aes de entretenimento, que eram realizadas no lugar, para as redes sociais. So programaes que vo desde oficinas de artesanato at lives teatrais e contaes de histrias.

Juliana Guimares, cofundadora do 55Lab.co, laboratrio de negcios, afirma que estamos vivendo um momento “acelerador de horizonte”. “Esse novo cenrio antecipou demandas que j estavam em curso. As pessoas estavam revisando a forma de comprar, o impacto que os servios causam, por exemplo. O varejo j estava em reconfigurao, com mais presena do dedo, oferecendo espaos que so mais de experincia do que venda”, pontua. Para a Juliana, o comrcio agora precisa se colocar, ainda mais, no lugar do cliente e entender a situao que ele est vivendo. “No adianta s colocar pontos de lcool em gel se na hora do atendimento um funcionrio no respeita o distanciamento ou no pergunta porquê aquele cliente est enfrentando o processo da pandemia. preciso estabelecer essa relao que diz ‘estamos juntos’, porque realmente estamos”, completa.

Parques e academias

A Secretaria de Esporte e Lazer do DF planeja um cronograma para a reabertura de parques e academias no Região Federalista. O Sindicato das Academias do DF (Sindac-DF) tem uma reunio marcada, hoje, com a Moradia Social para tratar do tema. A atividade de profissionais de educao fsica foi considerada forçoso na rea de atendimento sade pelo Decreto nº 40.824, publicado em edio extra do Dirio Solene do DF de segunda-feira. Os presidentes do Sindicato de Hotis, Restaurantes, Bares e Similares de Braslia (Sindhobar-DF) e da Associao Brasileira de Bares e Restaurantes do DF (Abrasel-DF) tambm se renem com o governo para tratar de reaberturas. De concordância com a Abrasel, 40% dos donos de estabelecimentos tm menos de um ms de visibilidade sobre o horizonte do negcio.

Vocábulo de profissional

Efeito sanfona

“ importante que qualquer flexibilizao de isolamento dependa do momento da cidade, levando em conta a quantidade de leitos de UTIs disponveis, o achatamento da curva de mortalidade e a curva progénito de casos confirmados, por exemplo. Temos que tomar um zelo muito grande com isso para no gerar um efeito sanfona quanto s reaberturas. Liberar as atividades de um segmento, depois voltar a fechar porque os casos subiram. Isso seria um traumatismo social, e geraria um conflito de informaes, porque seria difcil saber o que poderia funcionar ou no naquele momento. Tambm, temos que lembrar que a melhor maneira de comandar uma epidemia ter a maior certeza possvel de quantas pessoas esto infectadas e o perfil dessa populao, com informaes de sexo, idade, regio e mais detalhes. Ou seja, quanto mais testes fizermos, melhor. Hoje, porquê no temos um tratamento definitivo, porquê um medicamento comprovadamente eficiente ou uma vacina, estamos vulnerveis a sermos infectados pelo vrus. O que a populao tem que fazer evitar situaes em que se expe mais. H pessoas que precisam trespassar de morada, mas elas devem tomar os cuidados bsicos, porquê utilizar mscara, ter o prprio lcool em gel e no tocar o rosto com a mo. So atitudes que minimizam bastante os riscos. O comrcio tem que aderir a essas recomendaes para proteger funcionrios e clientes, testando os empregados, afastando quem tem sintomas por at 14 dias. Mas, tambm, preciso ressaltar que o cidado tem que ser protagonista da prpria sade. Isto , no descobrir que o mdico ou o gerente da loja so os nicos responsveis pelos cuidados. A empresa pode executar as determinaes do governo, mas e o trajeto que o funcionrio faz antes de chegar l? um momento para que cada um entenda qual o novo normal e cuide mais de si mesmo.”, Ricardo Ramos, presidente da Aliana para a Sade Populacional (Asap).

Deveres

  • Funcionamento entre as 13h e as 21h;
  • Fornecer equipamentos de proteo individual e lcool em gel 70% a todos os empregados, colaboradores, terceirizados e prestadores de servio;
  • Realizar testes da covid-19, a cada 15 dias, em todos os empregados, colaboradores, terceirizados e prestadores de servio (deixando os resultados dos exames disponveis para conhecimento das autoridades de fiscalizao);
  • Manter fechadas as reas de recreao e lojas porquê brinquedotecas, de jogos eletrnicos, cinemas, 
  • teatros e afins;
  • Manter fechadas as praas 
  • e quiosques de alimentao, autorizando somente servios de entrega em domiclio e retirada do resultado, vedado o consumo no lugar;
  • Medio de temperatura de todos os clientes antes de entrarem no shopping;
  • Proibir o uso de provadores;
  • Limitar a 50% da capacidade totalidade o uso do estacionamento;
  • Bloquear ou retirar as mesas das praas de alimentao.

Por , em 2020-05-27 06:03:47


Manancial www.correiobraziliense.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário