Cadastro de costureiras recebe 420 inscrições em apenas 5 horas – cotidiano – [Blog da Solange Pereira]


Costureiras ainda podem se inscrever. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

Em somente cinco horas de publicação do formulário para cadastramento de costureiras e costureiros interessados em fornecer máscaras de proteção individual de tecidos para a Prefeitura de Campinas, 420 pessoas já haviam feito suas inscrições para participar do programa.

As inscrições continuarão abertas nos próximos dias e podem ser feitas pelo formulário publicado no site do CPAT (Núcleo Público de Esteio ao Trabalhador), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, clique cá para se inscrever.  

Os profissionais da costura interessados em participar devem possuir CNPJ e ser inscrito uma vez que Microempreendedor Individual (MEI). A Secretaria Municipal de Trabalho e Renda iniciou o cadastramento online nesta quinta-feira, dia 23, às 11h.  
 
LEIA TAMBÉM 
FNP quer protocolo sobre flexibilização do isolamento
Covid-19: governo habilita 108 leitos de UTI em Campinas
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus em Campinas e na região

As máscaras serão distribuídas gratuitamente à população que não tem condições de comprar o equipamento de proteção contra o coronavírus.  

De harmonia com a secretária municipal de Trabalho e Renda, Luciana Santos, a teoria é atender a demanda de proteção da comunidade e, ao mesmo tempo, oferecer aos profissionais de costura de Campinas uma oportunidade de trabalho e renda em meio à crise econômica provocada pela pandemia.  

De harmonia com o secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Peter Panutto, o decreto de calamidade pública de enfrentamento ao novo coronavírus possibilita a contratação direta dos microempreendedores individuais para a confecção das máscaras.  

A Secretaria Municipal de Saúde vai orientar os profissionais que forem selecionados sobre uma vez que confeccionar as máscaras de harmonia com as normas sanitárias de prevenção.  
 
DINHEIRO

A contratação das costureiras sem licitação foi verosímil porque Campinas está em estado de calamidade pública por justificação da pandemia de covid-19.

O moeda que será pago às costureiras virá da obra da ciclovia na Marginal do Piçarrão, que foi embargada pela Prefeitura nesta terça-feira (21). A obra e executada pela MRV uma vez que contrapartida a um empreendimento da construtora na Vila Industrial. O valor da obra não foi informado.

O embargo aconteceu porque a construtora extraiu dez palmeiras imperiais do canteiro da via, o que chamou a atenção de moradores, que denunciaram o indumentária. Na tarde desta quarta-feira (22), o prefeito Jonas Donizette (PSB) disse que embargou a obra por não julgá-la necessária no momento e que resolveu fazer “do limão uma limonada”, usando a verba para a confecção das máscaras.

Por , em 2020-04-24 07:29:00


Nascente www.acidadeon.com



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário