Parte da população descumpre medida que obriga o uso de máscara no Espírito Santo – [Blog da Solange Pereira]

Foto: Jorge Zapata

Para evitar a propagação do novo coronavírus, o Governo do Espírito Santo vem adotando diversas medidas ao longo dos últimos dias. Uma das mais recentes obriga o uso das máscaras para toda a população dos municípios com tá risco de transmissão da covid-19. 

Na quarta-feira (22), primeiro dia útil da obrigatoriedade do equipamento de proteção individual, a equipe da TV Vitória/Record TV flagrou diversas pessoas sem as máscaras. 

Em um supermercado da Praia do Suá, em Vitória, o chegada dos clientes era controlado, uma vez que prevê a medida. Os funcionários usavam as máscaras, mas algumas pessoas ignoraram as restrições dos órgãos de saúde. 

Na Glória e no Meio de Vila Velha, o cenário não era dissemelhante. Nas filas dos bancos, nos pontos de ônibus e em diversos pontos da cidade é verosímil perceber a preocupação de uns e o despreparo de outros. 

O uso das máscaras é obrigatório em Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana e Alfredo Chaves. De combinação com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, os cuidados precisam ser reforçados. “Havia uma recomendação para que as máscaras fossem utilizadas e hoje há um entendimento entre todos os que analisam esse tipo de recurso de que ele não é uma solução definitiva. A gente não pode parar de lavar as mãos ou manter o distanciamento social. A máscara passa a ser um recurso suplementar”, disse.

O infectologista Paulo Peçanha também é favorável ao uso generalizado de máscaras para barrar as transmissões. Para que sejam eficazes na proteção, o infectologista também dá orientações sobre o tempo de uso das máscaras e fala sobre a maneira adequada de higienizá-las. “O tempo é a umidade. Se estiver suja, tem que ser retirada e lavada. Pode ser limpa com chuva e sabão ou numa solução de chuva com cloro”, explicou.

Quem não tem encontrado as máscaras nas farmácias e em outros estabelecimentos comerciais, pode recorrer às costureiras. Muitas passaram a confeccionar também o EPI com tecido. Elda Rodrigues conta que já vendeu mais de 100 máscaras desde que começou a produção em seu ateliê no bairro Jardim América, em Cariacica. Cada uma delas possui duas camadas de tecido de algodão. “Se você conhece alguém que está fazendo máscara, é importante ajudar essas pessoas. Até porque as descartáveis ficam para o pessoal da Saúde”, diz.

O subsecretário de Vigilância em Saúde do Espírito Santo pede a colaboração dos capixabas e destaca que, por enquanto, a medida não prevê nenhuma punição para quem desrespeitar, mas destaca a valor para evitar o contágio da doença. 

Com informações da repórter Fernanda Batista, da TV Vitória/Record TV!



Por , em 2020-04-23 06:49:46


Natividade www.folhavitoria.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário