Mãe entrega o próprio filho para polícia, acusado de matar jovem no Água Branca – Folha da Região – [Blog da Solange Pereira]

Uma decisão que nem toda mãe teria coragem de tomar foi a escolha de uma modista de 35 anos, que procurou a polícia na noite desta terça-feira (21) para entregar o próprio fruto, um jovem de 16 anos, minutos depois de um homicídio ocorrido no bairro onde moram, o Chuva Branca, um dos mais violentos de Araçatuba, localizado na zona leste da cidade.

A reportagem não conseguiu falar com a genitora do réu para saber os motivos que a levaram a tomar esta decisão, que pode ser pelo sentimento de Justiça, se colocando no lugar dos familiares da vítima, uma vez que também, conforme versão de moradores do bairro, pelo indumentária de tentar proteger o fruto de uma provável vingança, caso ele ficasse solto.

A reportagem da Folha da Região esteve no lugar minutos depois o violação, quando a vítima, o facilitar de cozinha João Pedro Santana Lima, 19 anos, ainda era atendido por equipes da unidade de resgate do Corpo de Bombeiros e Samu. O violação foi em frente a lar da vítima, na rua Vitório Mazzini, onde também funciona uma unidade da igreja Plenário de Deus. Ele é fruto do pastor Emerson de Oliveira Lima, mais divulgado uma vez que pastor Theo.

Antes do violação, João Pedro estava em lar quando um outro jovem o teria chamado. Dois rapazes aguardavam a vítima em frente à lar. Mal saiu João Pedro foi baleado. De conciliação com vizinhos, foi provável ouvir ao menos seis disparos. A vítima foi atingida com dois tiros na cabeça, e outros dois tiros teria atingido as costas do jovem. Ele ficou derrubado na passeio.

Na varanda da lar havia uma envoltório deflagrada. Um blindex que fechava os vãos de um portão foi atingido por um dos tiros. A Polícia apura a participação de um outro jovem no violação e o provável envolvimento de um veículo Gol vermelho, visto nas imediações no momento dos tiros.

O réu estava voltando para sua lar depois o violação quando foi questionado do indumentária pela mãe e confessou ter sido o responsável do disparo. A mulher, inconformada, chamou um motorista de aplicativo e levou o menor à delegacia e entregou a poder policial informando que o menino havia matado o jovem no bairro.

O mandatário plantonista, Abelardo Alves Gomes fez a mortificação em flagrante do jovem por ato infracional por homicídio com a qualificadora de ter agido à traição mediante emboscada. O jovem ficou estagnado à disposição da Justiça.

Vítima e réu já haviam sido detidos juntos acusados de tráfico, e depois ganharem a liberdade, conforme o boletim de ocorrência, João Pedro passou a acusar o jovem de ter sido o responsável da denúncia que levou os dois para a masmorra.

O jovem alegou que matou o facilitar de cozinha antes que ele o matasse. Ainda relatou em seu prova que perdeu a arma utilizada no violação quando fugia por um pasto.

Por , em 2020-04-23 11:16:00


Manancial www.folhadaregiao.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário