Costureiras reclamam que preço do metro do elástico subiu até 154% – Notícias – [Blog da Solange Pereira]


A pandemia do coronavírus está gerando uma novidade vaga de aumentos no mercado. Dessa vez, nas lojas de aviamentos.


Costureiras ouvidas pelo R7 relataram que o preço do metro do elástico fino subiu até 154% com a procura do item para a produção de máscaras de proteção.


Leia mais: Coronavírus: os 7 erros mais comuns na hora de usar a máscara


Essa subida expressiva foi identificada pela modista Márcia da Silva Lopes Ferreira dos Santos. Ela vende produtos de venustidade por catálogo e começou a produzir as máscaras, inicialmente, para ajudar suas clientes que não encontravam a peça.



Com o aumento da demanda, passou a confeccioná-las para manter um rendimento durante a pandemia, já que as vendas e outros serviços caíram no período.


Leia mais: Uso de máscara caseira é um ato de ensino, mas protege pouco


“No prelúdios, utilizei elástico que tinha guardado, mas lembro que paguei recentemente R$ 3 por 10 metros. Agora, encontrei a mesma quantidade por R$ 7,60 de um fornecedor que está vendendo pelo WhatsApp.”


Considerando o dispêndio do metro do elástico, a peça passou de R$ 0,30 para R$ 0,76, ou seja, subida de 154%.


Leia mais: Autoridades de saúde passam a recomendar máscara de tecido


As máscaras da Marcia custam: R$ 8 (uma unidade) e R$ 15 (duas unidades). Ela faz entrega na região medial de São Paulo ou o cliente pode retirar na portaria do seu prédio.


Gisele Bonaroski, dona da Costurices da Gi, identificou subida de 135% no preço do metro do elástico.


Leia mais: Aprenda a fazer máscaras caseiras para moderar o coronavírus


“Antes do aumento da produção de máscaras eu pagava, em média, R$ 5,50 por 10 metros de elástico. Hoje eu pago R$ 12,90”, diz.


Ou seja, o preço passou de R$ 0,55 para R$ 1,29, subida de 135%.


Gisele vende uma máscara por R$ 8 e duas por R$ 15 mais o frete. 


Leia mais: Covid-19: 40 cidades brasileiras passam a exigir uso de máscara



Outra modista, Ana Alves dos Santos, disse que na semana passada não encontrou elástico para confeccionar as suas máscaras, aliás, esta é uma reclamação frequente de quem está produzindo a peça.


Nesta segunda-feira (20), ela conseguiu comprar o item no Brás, bairro sabido uma vez que o polo de confecção de roupas do Brasil, e pagou mais dispendioso.


“Eu comprava 100 metros do elástico branco fino por R$ 38,90, ontem eu paguei R$ 49,90”, afirma.


Ou seja, o preço do metro do elástico passou de R$ 0,39 para R$ 0,50, subida de 28,20%.


A modista conta que o preço do elástico branco sempre foi menor do que o do preto. O valor deste último também subiu. Passou de R$ 49,09 para R$ 54,90.

Considerando o preço do metro, o valor foi de R$ 0,50 para R$ 0,55%, ou seja, subida de 10%.


As máscaras da Ana custam R$ 5. Ela faz entrega na região dos Jardins, na capital de São Paulo. Fora da região, somente se a compra for em grande quantidade.


Preço não sofreu diferença em Perus


Outras costureiras não perceberam um aumento no preço do metro do elástico, uma vez que as irmãs Iraneth e Francineide Oliveira Mourão. “Ainda não somos costureiras profissionais, mas em breve queremos ser”, diz Iraneth.



Iraneth conta que começou a fazer máscaras para doar. Quando o material acabou, precisou comprar mais e passou a cobrar R$ 5 a unidade.


Ela diz que costuma remunerar entre R$ 0,80 a R$ 1 o metro do elástico em Perus, bairro da região noroeste da capital, e que não percebeu qualquer aumento.


“Há uma semana não compro o material, pode ser que tenha subido na semana passada, mas na última compra que fiz o valor estava normal.”


Por e-mail, a Instalação Procon afirmou que não tem informações sobre a subida no preço do metro do elástico. “Não temos uma vez que fazer um recorte tão específico”.

Por , em 2020-04-22 02:00:05


Natividade noticias.r7.com



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário