Em meio à crise, eles levam alimentos e esperança às comunidades – [Blog da Solange Pereira]

Durante a pandemia, muitas pessoas se mobilizaram para ajudar o próximo de diferentes formas. Doação de mantimentos, arrecadação de produtos de higiene e até mesmo fabricação de máscaras caseiras. Uma destas ajudas vem da empresária Fabiane Damares Gomes, de 33 anos.

Ela conta que desde o início da quarentena, ela contou com o auxílio do marido para montar as cestas básicas. Até agora 130 famílias foram beneficiadas com cestas ou produtos de limpeza. O mais recente foi na Vila Real e na Ilhéu Bela, ambos em Várzea Paulista.“Eu recebi algumas doações de empresas que trabalham com cestas básicas e nos ajudou muito. Pretendemos continuar com esta rede de solidariedade em prol das famílias”, ressalta.

Quem também se sentiu tocada foi a enfermeira Larissa Roik Marques, de 28 anos. Ela reuniu várias costureiras para a produção de máscaras caseiras. “No início houve uma procura desenfreada por máscaras nas lojas especializadas na cidades e por isso muitas pessoas que de indumentária precisavam se proteger não conseguiam encontrar o resultado no mercado. Foi logo que tudo começou”, relembra.

Hoje, com um grupo de 11 costureiras e mais de 3 milénio máscaras produzidas e entregues a profissionais da saúde, guardas municipais, policiais militares, catadores de lixo e até mesmo a colaboradores de cidades vizinhas, ela se sente realizada.

O projeto, que a princípio tinha unicamente o objetivo de doar máscaras se tornou uma troca solidária, teoria que surgiu com o auxílio da modista Roseli Microni Rodrigues, de 40 anos. “Nosso objetivo é que recolher mantimentos para quem precisa. Cada quilo de maná pode ser trocado por uma máscara”, pontua.

A ação é realizada estrategicamente na saída de supermercados da cidade para incentivar o público a contribuir. A técnica de enfermagem Heloísa Britto dos Santos, de 20 anos, também faz segmento da ação e conta que a iniciativa tem sido um sucesso. “No último domingo (19), a troca solidária nos rendeu 100 quilos de mantimentos, todos entregues para moradores da Vila Real”, comemora valendo-se de que com a arrecadação, 50 famílias já foram beneficiadas. E completa. “É uma missão muito árdua, mas ver que pessoas que outrora estiveram tristes pela falta de um maná na dispensa ou de uma roupa no guarda-roupa, nos dá uma felicidade imensa.”

FUNDO SOCIAL
O Fundo Social de Solidariedade continua com a campanha de mantimentos. O sítio está recebendo doações de mantimentos não-perecíveis, chuva mineral, vestuário e toalhas de banho, fraldas (infantis e geriátricas), produtos de limpeza, produtos de higiene pessoal e sacos de lixo.

SERVIÇOS
Doação de mantimentos:
(11) 9. 4671-8159 (Fabiane);

Doação de tecido para máscaras:
(11) 96341-6550 (Larissa); (11)99787-5021 (Heloisa);

Fundo Social de Solidariedade:
Avenida Dona Manoela Lacerda de Vergueiro, s/n, Portão 3, Parque da Uva.

Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/em-meio-a-crise-eles-levam-alimentos-e-esperanca-as-comunidades/

Por , em 2020-04-21 05:49:00


Manancial www.jj.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário