Uma Vida Maior é o que se espera nesta residência – [Blog da Solange Pereira]

A Vida Maior tem uma vez que principal objetivo a promoção da qualidade de vida de idosos. Seguem o referencial de qualidade de vida da Organização Mundial de Saúde e já validada cientificamente para a população portuguesa.

Por Mafalda Marques

A Vida Maior tem por missão desenvolver Estruturas Residenciais e Centros de Estimulação Cognitiva, proporcionam serviços de espeque, assistência e restauração de pessoas idosas, em situação de sujeição ou demência, independentemente do seu intensidade de autonomia. Promovem a qualidade de vida dos idosos de conciliação com as suas necessidades e interesses, em conforto e segurança, prestando serviços de cuidados pessoais e de saúde personalizados e abrangentes. Em entrevista à PME Magazine, Juvenal Baltazar, Diretor Universal da unidade em Maceira, Torres Vedras, explica uma vez que tem escapado à pandemia do COVID-19.

PME. Mag – Quantos residentes têm à data?

Juvenal Baltazar (J.B) – A ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) recebeu os seus primeiros clientes no dia 2 de Janeiro de 2020. O Equipamento Vida Maior em Maceira tem capacidade para receber 30 clientes em ERPI e 40 em Núcleo de Dia. Desenvolvemos desde a sinceridade as duas respostas sociais.

PME. Mag – Quantas camas ainda estão disponíveis?

J.B – Neste momento temos 6 camas disponíveis em quartos individuais e duplos. Temos a possibilidade de receber mais pessoas em condições de segurança mantendo um tempo de isolamento /quarentena de 14 dias de conciliação com as recomendações da Direção Universal de Saúde.

PME. Mag – Porquê asseguram a segurança dos residentes nesta pandemia (medidas de contingência)?

J.B – Logo que surgiram as primeiras notícias da possibilidade de uma pandemia foi definido um projecto contingência. No que se refere às visitas do exterior, reduzimos as visitas dos familiares em número e tempo desde o dia 9 de março e, a partir do dia 14, proibimos totalmente as visitas.

Todas as entregas de mercadoria são feitas à porta das instalações e são desinfetadas antes da ingressão do prédio. As fardas dos colaboradores não saem do equipamento e os sapatos dos colaboradores são passados por uma solução desinfetante a quando da ingressão no equipamento. Todas as pessoas vindas do exterior (colaboradores) utilizam máscara, intensificou-se a utilização de luvas descartáveis e da limpeza e desinfeção das mãos com gel alcoólico com maior regularidade.

Além destas medidas estão definidos 3 espaços para situações de isolamento com as características definidas pelas orientações da DGS

Foram afastadas as cadeiras e cadeirões nas salas de estar e de atividades e, na sala de refeições, temos exclusivamente duas pessoas em cada uma das mesas. São medidas as temperaturas a clientes e colaboradores duas vezes ao dia.

PME. Mag – Porquê podem ajudar no guarida de novos residentes?

J.B – Só recebemos novos clientes quando têm uma estudo ao COVID-19 com resultado negativo. O guarida é feito desde o dia 15 em quarto de isolamento num período de 14 dias.

No período de isolamento preventivo são promovidas diariamente sessões individuais de atividade física e séquito personalizado de modo a prometer o bem-estar físico, psicológico e anímico.

Equipa multidisciplinar e Desenvolvimento de vocações

PME. Mag – Quantos técnicos (agentes de geriatria) dispõem e que espeque dão aos idosos nesta tempo da pandemia?

J.B – Neste momento mantemos o número e colaboradores tendo sido substituídas as duas pessoas que se encontram em vivenda na medida de espeque aos filhos.

Contamos com 10 agentes de geriatria, uma cozinheira, dois auxiliares de serviços gerais, o diretor técnico, um enfermeiro, uma animadora sociocultural, uma terapeuta ocupacional, um psicomotricista, uma fisioterapeuta (12 horas por semana) e de médica de clínica universal (4 horas semana)

O espeque aos clientes, muito uma vez que o projecto de atividades têm-se mantido dentro do que é habitual. Mantemos todas as atividades programadas, desde sessões de fisioterapia, aulas de pintura, de alfabetização, sessões de estimulação cognitivas e sensorial, leitura, versão de contos e lendas, entre outras.

Neste contexto atual temos reforçado as reuniões em grupo de partilha de sentimentos e gestão das emoções muito uma vez que os acompanhamentos individuais.

O padrão de mediação da Vida Maior sempre foi muito focado na promoção de competências individuais dos nossos clientes através de uma equipa multidisciplinar. Criando programas e projetos de vida para cada um dos nossos clientes. 

Deixo exclusivamente alguns dos exemplos desses projetos de vida individual de cada um dos clientes, que agora em tempo e quarente se intensificam.

Senhora A. – foi professora de pintura, tem intensificado a produção dos seus trabalhos e o aperfeiçoamento da técnica. Vive oriente tempo preparando uma exposição dos seus trabalhos;

Senhor L. – varão ligado ao campo, cultura e natureza, responsável pelo projeto de quintal vertical (projeto já em curso mas que se finalizou na semana passada), de sementeira estimulo da esperança e de desvelo quotidiano;

Senhor T. – varão de serviços mas com hobbies da música. Desenvolve neste momento de forma mais intensiva o treino da motricidade fina e oferece aos seus colegas momentos musicais e de entretenimento;

Senhoras G. e L. – ligadas, no pretérito à costura e bordados, produzem máscaras de espeque ao funcionamento da ERPI

Tecnologias em prol da notícia

PME – Porquê lidam com o isolamento?

J.B – Para vencer o isolamento utilizamos os meios informáticos na notícia com o exterior em ambos os sentidos: da ERPI para o exterior e vice-versa.

Diariamente é enviado um e-mail às famílias, e todas as famílias são contactadas a cada dois dias por um técnico da Vida Maior. Publicamos diariamente vídeos e fotografias das atividades e recebemos das famílias vídeos e fotografias que passamos aos clientes e mostramos nos écrans da ERPI.

Promovemos ainda as videoconferências com as famílias, e vídeo chamadas utilizando várias plataformas on-line.

PME. Mag – Qual a disposição anímica universal da comunidade Vida Maior nestes tempos que correm.

J.B – A disposição anímica até ao momento é bastante positiva por secção dos clientes, colaboradores e famílias face ao drama que estamos a viver.

De modo universal as pessoas estão tranquilas ainda que em apreensivas face ao horizonte. Estamos muito atentos a todos os pormenores e sempre a puxarmos uns pelos outros.

Os nossos clientes sentem um pouco a privação das visitas, eram uma situação regular na nossa ERPI, porém, as famílias e os próprios aderiram muito a estas medidas de restrição pois compreendem a urgência destas medidas.

Os colaboradores têm sido sobremaneira fantásticos na originalidade, animação, dedicação e responsabilidade profissional para com os nossos clientes.

Gostaríamos de aproveitar com mais intensidade o sol, a praia, o mar e o campo cá tão perto…porém mantemos a esperança renovada de que “Vamos permanecer todos muito”.

Por , em 2020-04-16 13:55:21


Nascente pmemagazine.sapo.pt



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário