Projeto Japuíra: Costureiras estão produzindo 500 mil máscaras para doação – [Blog da Solange Pereira]

Pelo menos 500 milénio máscaras de proteção contra o novo coronavírus estão sendo produzidas por costureiras do Projeto Japuíra, desenvolvido pela Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (AMPA) e pelo Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt), criado para a formação profissional no segmento de costura industrial.

O objetivo da produção dessas máscaras de proteção é fornecê-las para hospitais, população urbana e rústico, trabalhadores em universal e para a rede pública de saúde.

As máscaras de proteção artesanais são recomendadas pelo Ministério da Saúde para ajudar a reduzir a disseminação do vírus da Covid-19, desde que sejam produzidas com algumas especificações básicas. Precisam ter duas camadas de tecidos, ou seja, que sejam de dupla face, devem ocultar totalmente a boca e o nariz, e são de uso individual. Posteriormente o uso, de no supremo duas horas, devem ser desinfectadas com chuva sanitária por dez minutos.

Projeto foi criado para a formação profissional no segmento de costura industrial

Essas máscaras contarão com uma proteção extra, pois será provável incluir um filtro de papel entre as duas camadas de tecido para ajudar a reter umidade, porquê o suor. “Fizemos testes com sprays e vimos que, com a inclusão dessa barreira, a máscara fica mais eficiente”, explica o diretor. Pode ser usado papel toalha ou filtro de moca, mas precisa ser descartado depois cada uso.

O diretor executivo do IMAmt, Alvaro Salles, explica que o projeto já produzia, dentre outros produtos, uniformes escolares para atender estudantes da rede estadual de ensino e enxovais para hospitais, incluindo o Hospital de Cancro de Mato Grosso, mas que com a pandemia, o Projeto Japuíra está inteiramente focado na confecção das máscaras para a minimização dos riscos.

Alguns produtores de algodão de Mato Grosso estão se mobilizando para a doação dos tecidos e a remuneração das costureiras ficou a incumbência da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). “Se tivermos mais parceiros, poderemos ampliar a produção para até um milhão de máscaras”, comenta o diretor.

Selecção de renda

Atualmente, centena profissionais de costura dos municípios porquê Rondonópolis, Novidade Ubiratan, Novidade Mutum, Novidade Brasilândia e Nortelândia estão produzindo as máscaras. “Profissionais de outros municípios podem fazer secção do projeto para complementação da renda, onde primeiramente é feita uma triagem, com o intuito de prometer a qualidade da costura”, explica.

O projeto Japuíra, idealizado pela AMPA e pelo IMAmt, teve início em 2002 e já capacitou mais de 3 milénio costureiros, incluindo um grupo de detentos do presídio de Mata Grande, em Rondonópolis.

A proposta do Projeto Japuíra é a qualificação profissional no segmento de costura industrial, visando a geração de tarefa, trabalho e renda junto aos municípios com baixos índices de desenvolvimento social.

A AMPA e o IMAmt buscam estender os benefícios da cotonicultura para a população que não trabalha diretamente no setor produtivo do algodão, demonstrando o compromisso dos cotonicultores com a melhoria das condições socioeconômicas do Estado, minimizando o número de desempregados.

O setor do algodão é o segundo que mais emprega no Brasil e está crescendo em Mato Grosso.

Serviço

Quem tiver interesse em produzir as máscaras deve entrar em contato com Sr. Osmar pelo telefone: (66) 99994-5452.

LEIA TAMBÉM:

 

Por , em 2020-04-15 16:49:00


Manancial olivre.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário