Sem turistas, Ouro Preto se ajusta quarentena e distribui benos virtuais – Gerais – [Blog da Solange Pereira]

Quarentena afastou os turistas, que costumam lotar o centro hist
Quarentena afastou os turistas, que costumam lotar o núcleo histrico de Ouro Preto, e manteve os catlicos em morada, de onde assistiram s celebraes crists (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

No lugar da serragem, as pedras nuas. Em vez de msicas sacras, o silncio, mas, no corao do povo, a f se manteve na ressurreio de Cristo. Por razão da pandemia de coronavrus, uma tradio centenria ser quebrada nesta Pscoa em Ouro Preto, Regio Meão de Minas Gerais. Os tapetes artesanais que sempre cobriram as ruas do núcleo histrico para a passagem do santssimo sacramento, os sermes e missas que usualmente lotam as igrejas saem de cena, levando os catlicos ao recolhimento em morada, diante do isolamento social. As ladeiras do municpio histrico, patrimnio da humanidade, estavam vazias ontem, poca, em universal, de turismo efervescente, e as barracas do artesanato lugar permaneceram fechadas.



Ver galeria . 16 Fotos
Por causa da pandemia de COVID-19, as ruas de Ouro Preto ficaram vazias nesta Semana SantaLeandro Couri/EM/D. A. Press
Por razão da pandemia de COVID-19, as ruas de Ouro Preto ficaram vazias nesta Semana Santa
(foto: Leandro Couri/EM/D. A. Press )

Entretanto, o perodo to importante para os catlicos no deixar de ser comemorado. Cada uma das parquias de Ouro Preto segue sua rotina de liturgias, levando bnos a distncia por meio de sites e emissoras de rdio e TV locais. Curiosamente, em algumas oportunidades, as transmisses tm engajando at mais fiis do que as cerimnias presenciais.

 

Segundo o padre Marcelo Moreira Santiago, proco da Igreja de Nossa Senhora do Pilar, uma das mais tradicionais da cidade, no domingo de Ramos, a celebrao conquistou mais de 22 milénio acessos em exclusivamente um dos sites abertos ao pblico. O nmero equivale a quase um tero da populao ouro-pretana – tapume de 70 milénio habitantes – e bastante representativo, considerando-se que cada aparelho conectado pode levar o ato religioso a vrias pessoas.

 

At sacramentos importantes, sobretudo na poca da Pscoa, tm sido realizados a distncia, na medida do possvel. “Sobre a confisso, a Igreja orienta a fazer um inspecção de conscincia, com compunção dos pecados, na confiana de que Deus perdoa os pecados mais leves. Oportunamente, a pessoa procura o sacramento da confisso. uma forma da gente se penitenciar nesse tempo”, conta o padre.

 

Uma das sadas encontradas pelos sacerdotes tentar fazer com que os fiis se sintam realmente secção das celebraes, cumprindo o ritual em morada. “Fazemos um esforo de interao. No domingo de Ramos, pedimos ao nosso povo que arranjasse um ramo, que seria abenoado durante a cerimnia. Na sexta-feira da Paixo, pedimos que as pessoas enfeitassem um crucifixo e deixassem em destaque dentro de morada. Pedimos que criassem um cantinho da f para a famlia, com smbolos religiosos que mais despertam a f, uma espcie de altarzinho”, relata padre Marcelo.

Com
Comrcio de artesanato ficou resguardado e os religiosos se surpreenderam com a participao significativa dos fiis em morada (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

O proco afirma, ainda, que, em sua pesquisa, no encontrou registros histricos de que o momento de recolhimento dos fiis tenha ocorrido em outra poca da histria de Ouro Preto, nem mesmo entre os anos de 1918 e 1920, quando a gripe espanhola infectou 500 milhes de pessoas – tapume de um quarto da populao mundial.

 

Volta ao pretérito Ainda se valendo da histria, Padre Marcelo relembra que a ausncia dos fiis nas igrejas no novidade para os cristos. “Nos primeiros 300 sculos da Igreja havia perseguio do Imprio Romano. No existiam templos. Celebraes se davam em espaos comuns, no envolvente das casas. A experincia atual nos faz voltar ao incio do Cristianismo e perceber uma vez que importante a famlia uma vez que unidade eclesial missionria, uma vez que espao de vivncia comunitria da f”, afirma.



Ver galeria . 16 Fotos
A enfermeira Nat
A enfermeira Natlia Costa uma das responsveis pela montagem do hospital de campanha de Ouro Preto
(foto: Leandro Couri/EM/D. A. Press )

Por mais difcil que seja a situao, com as pessoas reclusas e preocupadas diante da disseminao do vrus, o momento pode ser proveitoso em alguns aspectos. A aproximao, ainda que involuntria, pode render fôlego a coraes e almas. “Oriente momento cria uma angustia, um vazio, mas tambm abre para as pessoas uma conscincia de que precisamos nos renovar, terebrar mais nossos coraes para a graa de Deus. Tenho para mim que mais gente est rezando”.

 

Hospital de campanha e Santa Morada se preparam

 

Alm da sade místico, Ouro Preto se prepara para inaugurar amanh  um hospital de campanha, no prdio onde funcionava uma antiga fbrica de tecidos. Com investimento superior a R$1 milho, o Núcleo Avanado de Combate ao Coronavrus ter 50 leitos para atender pacientes diagnosticados com a COVID-19. Durante a visitante ao lugar, a reportagem do Estado de Minas ouviu o prefeito Jlio Pimenta (PMDB) que, conferia o aperfeiçoamento das obras e informou que a instituio vai convergir os casos que ocorrerem na cidade.

 

Ouro Preto ainda no registrou nenhum caso de infeco pelo coronavrus. O resultado do teste realizado em um varão de 61 anos que faleceu na Santa Morada na ltima quarta-feira, foi negativo. Outros trs pacientes internados na unidade foram submetidos a inspecção e tambm apresentaram resultado negativo.

Com
Comrcio de artesanato ficou resguardado e os religiosos se surpreenderam com a participao significativa dos fiis em morada (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

“Montamos os consultrios, a pediatria e os leitos, com oxignio em todos eles e gerador para a rea, caso falte robustez. E um espaçoso estacionamento. Vamos convergir todos os casos cá”, destacou o prefeito. O hospital de campanha deve atender, prioritariamente, cidados de Ouro Preto. Mas, em caso de premência, poder servir tambm a moradores dos municpios vizinhos. “Estamos em contato com os prefeitos de Itabirito, Mariana e Ouro Branco, disposio para atender toda a regio”, afirmou Jlio Pimenta.

 

Alm do hospital de campanha, a Santa Morada de Misericrdia de Ouro Preto tambm est reforando suas instalaes para enfrentar a pandemia, segundo o neurologista Leonardo Vagaroso Barreto, diretor-tcnico da unidade. “Temos 15 leitos de isolamento, para pacientes com suspeio de COVID-19. H 10 leitos de terapia intensiva e estamos terminando a expanso para 20, que, num primeiro momento sero exclusivos para pacientes com a doena. Sero entregues at o dia 20 deste ms”.

 

A Santa Morada mantm em seu estoque medicamentos uma vez que a cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina. Segundo o diretor do hospital, os produtos foram adquiridos antes do incio da pandemia, para serem utilizados no tratamento de outras doenas. A cloroquina e seu derivado vm causando polmica. Mesmo sem possuir comprovao cientfica de sua eficcia no combate COVID-19, o uso dos produtos defendido com veemncia pelo presidente da Repblica, Jair Bolsonaro (sem partido).

 

Todavia, segundo o mdico Leonardo Vagaroso, a aplicao dos compostos s ser realizada depois de uma anlise criteriosa da situao de cada paciente. “No podemos seguir nossas normativas por achismo, e sim por evidncia. Para proteger a instituio, para o profissional mdico e sempre trazer benefcio para o seu paciente. Se for preconizado pelas associaes de especialidades, pelas nossas entidades de representao, uma vez que o Recomendação Federalista de Medicina (CFM) e Recomendação Regional de Medicina (CRM), e pela Agncia Pátrio de Vigilncia Sanitria (Anvisa), qualquer tipo de teraputica vai ser aplicada. A medicina muito dinmica. Cada caso um caso e vai ser analisado de maneira pormenorizada”, disse. (HM)

 

Turismo sofre em Mariana

 

“Na Semana Santa, dava pra tirar uns R$10 milénio. Desta vez, vendi R$100”. O relato de Marco Antnio da Silva, de 49 anos, que h 25 atua no comrcio de artesanato e semijoias em um pequeno estabelecimento prximo Praa Tiradentes, no corao de Ouro Preto. O mercante, assim uma vez que moradores e turistas que costumam – ou costumavam – ir com frequncia cidade histrica esto chocados com a falta de movimento nas ladeiras consideradas Patrimnio Histrico e Cultural da Humanidade pela Unesco desde 1980.

 

Com igrejas e museus fechados, comrcio com restries de funcionamento e aulas suspensas na Universidade Federalista de Ouro Preto (UFOP) e no Instituto Federalista de Minas Gerais (IFMG), a cidade est praticamente vazia, de uma forma que nunca se viu. Na tradicional feira de produtos de pedra sabo, em frente Igreja de So Francisco de Assis, exclusivamente um vigia, em meio s esculturas cobertas por plstico para evitar os efeitos das intempries.

 

Pai de cinco filhos, com idades entre 14 e 22 anos, Marco Antnio e a esposa so os nicos da morada que trabalham, ambos na loja, fechada desde o ms pretérito. “Estou esperando para ver o que o governo vai fazer sobre os alugueis. O meu est em dia, mas daqui a pouco vai comear a ‘pegar’”, conta o mercante.

 

A queda de rendimento e as despesas, sobretudo com aluguel e funcionrios se tornaram um pesadelo para os empresrios ouro-pretanos. No núcleo histrico, os famosos imveis em estilo barroco costumam ter preos de locao bastante salgados. Washington Luiz, proprietrio de uma loja de produtos de artesanato na Rua Cludio Manoel, conhecida uma vez que Rua do Ouvidor, desembolsa mensalmente R$ 7.500 pelo aluguel do ponto.

Sem clientes, o guia tur
Sem clientes, o guia turstico Paulo Silva vive o drama de perder principal natividade de renda (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

Alm dos comerciantes, a pandemia impacta ainda mais trabalhadores autnomos das cidades tursticas do interno de Minas. Em Mariana, lugar de rumo de viajantes durante a Semana Santa, tambm h restrio para circulao de pessoas. Entre os poucos que transitavam pelas ruas, o guia turstico Paulo Gomes da Silva, 46 anos, contou o drama de ver sua renda principal vanescer de uma hora para outra.

 

“No tem nenhum turista. Zero. Cá na Praa Gomes Freire costuma permanecer lotado de gente. Agora no se v ningum. Felizmente, eu tenho um trabalho de meio horrio uma vez que vigia em uma quadra da prefeitura. Mas l lucro s meio salrio”. Em contraponto pouca movimentao nas ruas de Mariana, um lugar com aglomerao de pessoas chamou a ateno. A vspera da Pscoa fez com que consumidores formassem uma fileira no quarteiro da loja de chocolates Cacau Show.

Em contraponto pouca movimentao nas ruas de Mariana, um lugar com aglomerao de pessoas chamou a ateno. A vspera da Pscoa fez com que consumidores formassem uma fileira no quarteiro da loja de chocolates Cacau Show. Apesar de respeitarem uma certa distncia uns dos outros, a quantidade de pessoas – tapume de 30, entre clientes e acompanhantes – em frente pequena loja chamava a ateno.

 

A facilitar administrativa Tainara Rodrigues, de 20 anos, foi ao lugar acompanhada da me e do irmo. Questionada sobre o risco de ir s ruas em meio pandemia da Covid-19, sobretudo em um grupo de pessoas da mesma famlia, Tainara deu a entender que a vontade de degustar chocolates na Pscoa foi maior do que o receio de contrair a doena. “Tenho susto… Mas estou cá”, confessou. 

O que o coronavrus?

Coronavrus so uma grande famlia de vrus que causam infeces respiratrias. O novo agente do coronavrus (COVID-19) foi revelado em dezembro de 2019, na China. A doena pode promover infeces com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Uma vez que a COVID-19 transmitida?

A transmisso dos coronavrus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secrees contaminadas, uma vez que gotculas de seiva, esternutação, tosse, catarro, contato pessoal prximo, uma vez que toque ou aperto de mo, contato com objetos ou superfcies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Uma vez que se prevenir?

A recomendao evitar aglomeraes, permanecer longe de quem apresenta sintomas de infeco respiratria, lavar as mos com frequncia, tossir com o antebrao em frente boca e frequentemente fazer o uso de gua e sabo para lavar as mos ou lcool em gel aps ter contato com superfcies e pessoas. Em morada, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavrus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gstricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vtimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Sndrome respiratria aguda severa
  • Insuficincia renal

Mitos e verdades sobre o vrus

Para saber mais sobre o coronavrus, leia tambm:

Próprio: Tudo sobre o coronavrus 

Coronavrus: o que fazer com roupas, acessrios e sapatos ao voltar para morada

Coronavrus pandemia. Entenda a origem desta termo

Por , em 2020-04-12 08:22:13


Manancial www.em.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário