Costureira de Esteio produz máscaras de algodão e doa aos profissionais da saúde e famílias – [Blog da Solange Pereira]




Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero – entrando agora ganhe Moldes grátis para imprimir + aula de teste.

O tempo ocioso do confinamento que a pandemia do coronavírus impôs aos brasileiros e aos moradores da região Metropolitana despertou na modista aposentada Modesta da Silva da Rosa, de 68 anos, a vontade de ajudar. O auxílio não vai somente para as famílias carentes do bairro Três Portos, em Esteio, onde vive. A intenção é ajudar mormente os profissionais e as equipes da saúde que atuam na risca de frente contra essa doença. No cômodo da vivenda onde produz fantasias para festas temáticas e para aniversários de rapaz, lugar onde também estão os equipamentos e utensílios de costura, Modesta encontrou alguns metros de tecido de algodão e elásticos usados em langieries. Há duas semanas ela tem produzido máscaras de proteção e seu esforço já resultou na confecção de mais de uma centena delas, praticamente todas muito coloridas. Trinta já foram doadas para os profissionais da saúde. Outras, ainda estão sob o aguardo de solicitação.

“Com toda essa loucura, vi na internet as pessoas fazendo máscaras e vendendo por R$ 15. O metro do tecido é R$ 30. Logo percebi que alguns mal-intencionados estão se aproveitando do momento quebradiço, de vulnerabilidade das pessoas, para lucrar. Lucrar com uma coisa séria. Logo pensei em fazer o contrário. Confeccioná-las para doá-las.” Dissemelhante das máscaras cirúrgicas, que são descartáveis, os equipamentos de proteção produzidos pela Modesta são reutilizáveis. “A pessoa usa, lava e depois passa ferro. No dia seguinte, usa novamente. Por isso que o melhor é ter duas. Equanto uma lava, usa-se a outra.“

A aposentada ainda afirma que é gratificante saber que está ajudando. “Fico muito feliz em poder ajudar, mesmo que com pouco e de modo singelo, pois sei que se cada uma fizer o mínimo, vamos conseguir passar por esse momento difícil.” Modesta comenta que com um metro de tecido ela produz dez máscaras. Ela garante que ainda tem tecido para produzir tapume de 200 máscaras, mas precisa além de matéria-prima, de voluntárias para facilitar na confecção. Interessados em ajudar a moradora do bairro Três Portos a disseminar a solidariedade e a produzir novos equipamentos de proteção contra o coronavírus, podem entrar em contato pelo telefone (51) 99396-3333.



Por , em 2020-04-07 12:52:52


Manadeira www.correiodopovo.com.br



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário