Sim, deve usar-se máscara! Faça a sua em casa e personalize-a – Moda e Beleza – [Blog da Solange Pereira]




Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero – entrando agora ganhe Moldes grátis para imprimir + aula de teste.

Ainda não é unânime, mas cada vez mais as autoridades de saúde recomendam o uso de máscara. Por subsistir falta no mercado e para que não se açambarquem as máscaras que tanta falta fazem aos profissionais de saúde, recomendamos que faça a sua própria máscara de proteção.

Não precisa de ser uma modista a sério para fazer uma máscara, vai ver que não custa zero. Pode, depois, melhorar os seus dotes e, quem sabe, costurar muitas outras para oferecer aos lares de idosos, aos sem-abrigo e a todas as instituições que estão a precisar. Saiba o que precisa:
Qual é o melhor tecido?
Todo o tecido que possa ser lavado a 60º ou mais. Dê preferência ao algodão tanto para a máscara uma vez que para os cordões, caso opte por não usar elástico. Se não tem retalhos de tecido em moradia, pode sempre reciclar aquelas peças de roupa que estão esquecidas no fundo de uma gaveta porque já não as usa.

Quantas vezes devemos lavar a máscara?
Sempre que a usarmos, mormente se for usada durante 3 horas.

O que é preciso?
Um pedaço de tecido com as seguintes medidas: 34×19 cm, 1,5 m de fita de nastro, ou uma margem feito com o próprio tecido. Máquina de costura ou agulha e risco; alfinetes

Instruções
Vergar o tecido de forma a que os lados mais curtos fiquem juntos. Se estiver a usar tecido com padrão, levante deve permanecer virado para o interno. Juntar com alfinetes e coser de forma a ter uma sobreposição (reforço duplo).
Vire o tecido para que o padrão fique agora para fora. Pode fazer duas pregas iguais e coser dos lados.Namoro a fita em dois para ter muro de dois bocados com



Por , em 2020-04-02 14:48:00


Nascente www.flash.pt



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário