Máscaras caseiras recomendadas por Mandetta precisam seguir série de orientações | Jornal Nacional – [Blog da Solange Pereira]




Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero – entrando agora ganhe Moldes grátis para imprimir + aula de teste.

As máscaras caseiras precisam seguir uma série de orientações para serem eficazes e só devem ser usadas quando trespassar de lar for inevitável.

Em São Paulo, a dona Ivanilda, que é modista, está fazendo máscaras para recompensar a falta de trabalho. “Eu trabalho com uniformes operacionais, aí teve muita venda que foi cancelada. Aí pessoas me procuraram fazer as máscaras e eu comecei a confeccionar as máscaras. Hoje eu estou confeccionando, mais ou menos, 150 peças por dia para pronta-entrega”, diz.

É provável fazer máscaras de tecido em lar. Uma opção é pegar um tecido, flectir duas vezes, colocar elásticos um em cada lado e em seguida flectir as pontas e retirar os elásticos. A máscara está pronta.

O Ministério da Saúde dá essas orientações: a máscara deve ter, pelo menos, duas camadas de tecido e pode aproveitar o tecido de uma roupa velha ou de uma cortinado, por exemplo. Ela deve entupir muito a boca e o nariz, e precisa de elásticos ou tiras para amarrar supra das orelhas e aquém da nuca.

A máscara é individual – não deve ser compartilhada. O ministério alerta que cada um da família precisa ter as suas próprias máscaras.

Mais de uma para cada pessoa, porque cada máscara deve ser usada por, no sumo, duas horas. Se você realmente precisar trespassar de lar, ligeiro ao menos uma máscara suplente, protegida de qualquer sujeira, e uma sacola para vigiar a máscara suja depois. Na volta para lar, as máscaras usadas devem ser lavadas com chuva sanitária, em molho durante dez minutos.

Mirian dal Muito, infectologista do Sírio-Libanês, explica uma vez que colocar a máscara: “Na hora da colocação da máscara, prometer mão higienizada com chuva e sabão ou álcool gel, para evitar mão potencialmente contaminada próxima das mucosas. Coloca a máscara, prometer que a máscara está aderida ao rosto. Se for fazer em lar, escolher padrão que fique muito aderente ao rosto. Durante uso da máscara, evitar de levar mãos ao rosto. Se precisar ajustar a máscara, sempre higienizar as mãos para evitar contaminação, e na hora de tirar a máscara fazer a mesma coisa. Higieniza a mão com chuva e sabão ou álcool gel e retira a máscara por trás ou pelo elástico ou por aquela amarraçãozinha de tecido.”

Agora: dependendo de uma vez que você usa, a máscara não serve para zero. Pior: ela pode, até, aumentar o risco de contaminação. Colocar a mão no rosto, perto do nariz, da boca ou dos olhos, é a forma mais geral de levar esse vírus para dentro do nosso corpo. E os médicos alertam que quem não está viciado a usar máscara acaba colocando a mão – porque ela incomoda, pode dar a sensação de calor, comichão. É preciso prestar muita atenção. E lembrar que a máscara é exclusivamente mais um recurso contra o vírus. O mais importante é não trespassar de lar, manter o isolamento social e cuidar da higiene das mãos.

O infectologista Jamal Suleiman, do hospital Emílio Ribas, alerta: não dá pra relaxar nas medidas de segurança só por estar de máscara. “Quando você estimula o uso desse tipo de equipamento, é exatamente o que vai intercorrer. A pessoa se sente segura, porque ela está de máscara”, diz.

Renan Neves dos Reis faz entregas uma vez que motoboy, um serviço importante. Ganhou uma máscara de tecido da avó.

Repórter: Toda hora que você vai entregar você coloca a máscara?
Motoboy: Isso, coloco a máscara. Logo, a gente se previne e previne as outras pessoas.

Por , em 2020-04-02 21:08:00


Nascente g1.orbe.com



Clique aqui e saiba mais sobre o Super Kit de Moldes + Curso de Costura do Zero. Clicando agora você ganha mini kit gratuito para imprimir + aula grátis.

Deixe um comentário